terça-feira, 30 de abril de 2013

Livro n.° 72


Titulo: Le chantage d'un homme d'affaires
Titulo original: A vow of obligation
Autor/a: Lynne Graham
Editora: Harlequin
Paginas: 151
Género: Romance sentimental
 

Sinopse original:
On a mission to steal Navarre Cazier's laptop to save a fellow chambermaid's reputation, Tawny Blake is caught red-handed! Blushing brighter than her flame-coloured hair, she's sure she'll be fired. Then Cazier presents her with a shocking proposition.... The infamous billionaire needs to stop the prying media digging into his scandalous past, and Tawny is the perfect diversion. The seduction of society beauties has always come effortlessly to Navarre, yet getting feisty Tawny to wear his ring, even if just in public, could be his greatest challenge yet!
Opinião:
3° livro da trilogia : Mariage by commande. Tal como os livros anteriores neste também existe uma chantagem. A protagonista é a Tawny, filha ilegítima de um homem rico. É meia-irmã das anteriores protagonistas. Não gosta do pai, já que este a ignorou. É artista, ilustradora, mas trabalha como empregada de limpeza num hotel de luxo para ajudar a avô a pagar as despesas. Pensando que esta a ajudar uma amiga, vê-se acusada de roubo por um rico industrial francês chamado Navarre. Mas em vez de chamar a policia, este propõe-lhe que faça durante um tempo noiva dele. O noivado é falso, mas ele pretende com isso desviar as atenções dos paparazzi da sua relação com uma famosa actriz. Como é óbvio a atracção vai ser mutua, e após o contrato terminar, cada um segue a sua vida até ao momento em que ela descobre que esta grávida. O final é fácil de ver, mas a autora conseguiu enganar-me por completo relativamente à relação do protagonista com a famosa actriz. Intriga com ritmo, leve, fluída, momentos divertidos. Os protagonistas são típicos, ela rebelde, vulnerável mas que esconde alguém forte, ele misterioso, sexy. Mais um bom romance sentimental para quem goste do género e de muito romance, e não queria ler nada complicado apenas descontrair ao fim de um dia de trabalho.
Nota: 8/10

Livro n.° 71


Titulo: L'épouse de Sergios Demonides
Titulo original: A deal at the altar
Autor/a: Lynne Graham
Editora: Harlequin
Paginas: 150
Género: Romance sentimental

Sinopse original:
Having pulled himself up from the streets of Athens, Sergios Demonides thought he had seen it all. Then Beatriz Blake walked into his office and asked him for a marriage of convenience!
Independent, proud and unadorned, Beatriz is a far cry from the usual glamorous women who grace his bed. But Sergios doesn't need another trophy—he needs a mother for his late cousin's children.
The overlooked Blake heiress and the ruthless billionaire strike a deal. But she doesn't read the small print—the one that sees them sharing a bed!
Opinião:
2° livro da trilogia : Marriage by commande . A protagonista é a Beatriz meia-irmã da protagonista do livro anterior. É professora e vive com a mãe de quem cuida já que se encontra numa cadeira de rodas. Não se sente bonita, e tem alguns problemas com o seu físico. O pai vai chantageá-la, de forma a não ficar sem dinheiro, obriga-a a casar com Sergios Demonides, um milionário grego, com o qual já tinha tentado casar outra filha sem sucesso. Sergios precisa de fazer um casamento com urgência é o tutor de 3 crianças pequenas e quer constituir uma família, algo que ele não queria, depois de um casamento que foi um fracasso e que terminou com a morte da esposa. Mais uma vez este é um romance cheio de clichés, mas que eu adorei. É leve, pode não ser o livro mais original, mas entretêm. É um livro com muito romance. Um par de opostos que se atrai de uma forma louca e que nenhum esperava. Ao contrario do 1° este sim tem como vilã, uma antiga amante, acho mais piada quando isso acontece. As crianças na intriga trazem doçura e momentos de ternura. Não posso comentar muito sem revelar toda a intriga. Este livro é ideal para descontrair, ler algo sem pretensões apenas pelo prazer de ler um bom romance sentimental.
Nota: 8/10

Livro n.° 70


Titulo: Secrets sous protection
Titulo original: Untraceable
Autor/a: Laura Griffin
Editora: J'ai Lu
Paginas: 345
Género: Romance / Suspense

Sinopse original:
Private investigator Alexandra Lovell uses computer skills and cunning to help clients drop off the radar and begin new lives in safety. Melanie Bess, desperate to escape her abusive husband, was one of those clients. But when Melanie vanishes for real, Alex fears the worst and sets out to discover what happened. Using every resource she can get her hands on—including an elite team of forensic scientists known as the Tracers, and a jaded, sexy detective who’s helped her before--Alex embarks on a mission to uncover the truth, one clue at a time. Homicide cop Nathan Devereaux wants to believe that Alex’s hunch about Melanie’s murder is wrong, but his instincts—and their visceral attraction—won’t let him walk away. As a grim picture of what really happened begins to emerge, he realizes this investigation runs deeper than they ever imagined. And each step nearer the truth puts Alex in danger of being the next to disappear. . . .

Opinião:
1° livro da série "Tracers ". Antes de começar a ler esta série recomendo a leitura de outra série da autora : "The glass sisters ". O motivo é simples, durante parte de livro achei que haviam assuntos por explicar relativos aos protagonistas, Nathan e Alex. Assuntos relacionados com a forma como se conheceram. A autora faz um breve resumo, mas nada como a nossa própria leitura para ficarmos com a nossa "visão ". O livro é o 2° dessa série : " Whisper of warnig " cujos protagonistas são o colega do Nathan e uma amiga e antiga cliente da Alex. Infelizmente esse livro não se encontra traduzido em francês e o meu inglês... Gostei mais deste livro do que os 2 anteriores da outra, achei mais « maduros », a relação entre os protagonistas, apesar de seguir os padrões de um romance, é mais realista tal como a intriga. A parte policial consegue surpreender na parte final. Adorei as cenas entre o Nathan e a Alex. Temos a possibilidade de encontrar personagens que se irão transformar em protagonistas nos livros anteriores. O que liga os livros da série é um centro de pesquisa privado, cujo funcionamento é parecido com a Quântico. O ritmo da escrita é fluida. Alex é detective privado. Perita em computadores, reservada, teimosa, esta personagem é um pouco " dura ", uma sobrevivente, com medo de relacionamentos a longo prazo resultante de más experiências e do seu próprio trabalho. Um dos seus antigos casos bem atormenta-la. Mélanie é uma jovem vitima de maus tratos que ajudou a escapar e esconder-se, mas aparentemente esta voltou à cidade, e esta desaparecida. Acreditando que foi assassinada pela ajuda a Nathan. Este é um policia do departamento criminal. Taciturno, divorciado, gosta da Alex, esta "desesperado " por "atingir " a Alex e que esta confie nele. Não acredita muito que exista um caso, já que não existe corpo, e o suposto assassino o marido, é um policia que ele conhece e que é respeitado. Acha que a Alex foi enganada. Mas os dois vão descobrir que afinal o que parecia pode não ser, e sem se aperceberem estão a investigar algo muito mais complexo e perigoso. Gostei muito dos personagens secundários alguns prometem livros muito interessantes.
Nota: 8,5/10





domingo, 28 de abril de 2013

Os meus livros: o caos francês III

 
 
 
 
 
 
 
 

Os meus livros: o caos francês II

Continuação:
 

 

 
 
 
 
 
 

Os meus livros: o caos francês I

Estes livros eu já li e tenho guardados em caixas. As fotos não são grande coisa, além de péssima fotografa, o meu sobrinho queria utiliza-los para construir um castelo... Para a semana vou tentar ganhar coragem e tirar à P.A.L. (pilha a ler) são mais de 700...


 

 
 
 

 
 
 
 
 

Livro n.° 69


Titulo: Faux pas
Titulo original: One wrong step
Autor/a: Laura Griffin
Editora: J'ai Lu
Paginas: 383
Género: Romance / Suspense
Sinopse original:
She never planned to get involved with her ex again. Especially not in his murder… But that’s just what happens when Celie Wells has an encounter with her former husband, and he turns up dead an hour later. Now, after working hard to distance herself from his crooked ways and shady connections, she finds she’s smack dab in the middle of his murder investigation. And it isn’t just the police who have their eye on her, but an enraged drug lord who is seeking payback. The only person who seems to be on her side is old acquaintance John McAllister. But the sexy reporter has a nose for news, as well as a reputation as a playboy. Is he helping Celie out because he wants a story or a one-night stand? She knows John’s interest is potentially hazardous to her heart. But not accepting his help could put her life at even greater risk—and she can’t afford one wrong step.
Opinião:
2° e ultimo da série : Bordeline. Este livro é ligeiramente mais complexo e estruturado que o anterior. A intriga policial continua, tal como o anterior, previsível e com um fecho rápido e « fácil » de mais para o meu gosto. A autora conseguiu surpreender com algumas atitudes da protagonista. Este livro tem humor, muito romance, sexo, suspense q.b. Para que a intriga não seja aborrecida. Outro ponto interessante o inicio de um outro casal, o problema, a autora não escreveu o livro que termina a historia deles, o que lamento, já que prometia bastante. O ritmo é fluido. Celie Wells é a melhor amiga da protagonista do livro anterior. Aos 22 sofre um drama, que a leva a sair da universidade, e mais tarde a escolher um marido do mais « normal » que possa existir. O problema este era contabilista de um grupo mafioso. Ao fugir não teve tempo de levar parte do dinheiro que tinha escondido e que a Celie encontra. Dinheiro que ela decide utilizar para ajudar a associação que ajuda mulheres e crianças maltratadas e para cumprir um sonho ser mãe. Esta personagem quer ser mãe, mas não consegue, e já recorreu a todas as técnicas, e o facto de se ter divorciado não faz com que desista. O problema, o ex surge quer o dinheiro, e não é o único, o gangue também o que a coloca em risco de vida. Jonh McAllister é jornalista. Antigo colega da protagonista do livro anterior. Com fama de mulherengo, que aproveita, sedutor. É apaixonado pela Celie desde que cobriu o caso dela quando ela tinha 22 anos. A fachada dele serve para esconder um homem romântico e inseguro. Os acontecimentos do 1° livro fizeram com que aceita-se uma proposta noutra cidade. Descobre que Celie também mora lá. E quando descobre que corre perigo nada melhor do que a ajudar e assim ficar próximo. O 2° casal cuja historia não termina relaciona Rowen o investigador do FBI que surge também no livro anterior. E Kate uma colega do Jonh. Foi interessante, porque ele é conservador e algo intimidante e detesta jornalistas, e ela é o contrario, mas detesta federais por algo relacionado com o seu pai
Nota: 8,25/10

sexta-feira, 26 de abril de 2013

Livro n.° 68


Titulo: Souffle court
Titulo original: One last breath
Autor/a: Laura Griffin
Editora: J'ai Lu
Paginas: 408
Género: Romance / Suspense
Sinopse original: When pampered former cheerleader Feenie Malone takes a job writing fluff pieces for her South Texas paper, she has no idea she's about to stumble into a juicy news story that could launch her career -- if it doesn't get her killed first. Almost as soon as she breaks out her press pass, she crosses paths with Marco Juarez, the macho PI obsessed with solving his sister's murder. The information he has might be the perfect lead -- but his dangerously sexy looks could be a deadly distraction. Juarez has zero patience for reporters, especially mouthy blond ones. But with the evidence pointing to Feenie's ex-husband, Marco thinks she could be useful. Confident he can keep her on a tight leash, he lets her in on his investigation. He quickly discovers he's underestimated his new partner, as well as the danger they both face. Now he must protect her -- to the very last breath....
Opinião:
1° livro da série : Bordeline. Para começar temos um prologo, nele temos acesso aos últimos momentos da irmã do protagonista cujo misterioso desaparecimento da base à intriga, e o 1° encontro entre o casal do livro, ele é policia e foi chamado a verificar o que é que se passa num bairro, ela descobriu que o marido a traiu e decidiu disparar contra os troféus do futuro ex, e destruir tudo o que lhe pertence. A intriga dá então um salto de 2 anos. Fennie é a típica loira do sul, que ninguém leva muito a sério, a começar por ela própria, após o divorcio, ficou na miséria, e tem um emprego miserável no jornal da vila. Por mero acaso descobre que o marido a enganou na divisão de bens e quando procura provas, da com algo que não estava à espera. A sua vida passa a correr perigo, o ex é alguém importante e com conhecimentos, disposto a que os seus segredos continuem assim. E depois surge Marcus, antigo policia, agora detetive, esta disposto a descobrir a verdade sobre o que aconteceu à irmã, antiga policia que investigava um caso de droga e contrabando humano. Honesto, um pouco picuinhas, o interesse pela Fennie era o ultimo que estava à espera, mas decide aproveitar-se para saber mais sobre o ex dela, algo que ela não vai desculpar. Gostei bastante, sobretudo de algumas cenas de humor. O casal é um par que se complementa bem, e achei piada à Fennie. A parte policial é previsível, e um pouco fraca, mas isso não tira interesse à historia em si. Gostei dos vários cenários criados. Também aparecem bastante os protagonistas do segundo livro a Cecelia melhor amiga da Fennie, e o McCallister jornalista no jornal da Fennie. A parte final é a mais interessante e profunda do livro.
Nota: 8/10

quarta-feira, 24 de abril de 2013

Livro n.° 67


Titulo: La voie obscure
Titulo original: The darkest road
Autor/a: Guy Gavriel Kay
Editora: France Loisirs
Paginas: 644
Género: Fantasia

Sinopse original: 
And so the time of prophecy has come at last, the final days for those who dwell in Fionavar, first of all worlds. Even as the Unraveller's armies march to battle, even as his rain of death unleashes plague upon the lands, the ancient of powers to aid in their stuggle.

Opinião:
3° livro da trilogia : The Fionavar tapestry . Este é o livro das decisões finais, da responsabilidade e das consequências das mesmas. O ritmo é rápido, as diferentes historias correm de forma paralela,e todas convergem para a cena final : a guerra. E quem sai vencedor ? Na minha opinião, apesar de ter sido eliminado o vilão, ninguém ganha. As perdas físicas, emocionais, sociais são enormes. Interessante a evolução de alguns personagens, concordei com umas ; com outras não. Fiquei chocada e revoltada com algumas decisões do autor. Detestei o final do Diar, do Flinn, do Darien, chorei admito. Os momentos finais destas 3 personagens foram as mais emocionantes de toda a trilogia. Fiquei desiludida com a Jennifer, a arrogância e prepotência não tem desculpa, por mais lógica que o autor tenha introduzido para explicar a situação, o Darien apenas necessitava de ser aceite. Fiquei surpreendida com o par romântico que se forma no final, achei forçado. Como não podia deixar de ser mais personagens foram introduzidas, a minha sorte é que já me conseguia orientar. Este é um bom livro de fantasia, o mundo é complexo, por vezes faz lembrar um pouco Tolkien, mas interessante. É me impossível comentar muito sem fazer spoiler, as surpresas são muitas, e existem inúmeras conclusões devido ao elevado numero de personagens. Recomendo para quem gosta de fantasia.
Nota: 8,5/10



terça-feira, 23 de abril de 2013

Citações sobre livros ou leituras,


Tradução livre :

(…) O que é uma voz?pensa ela. O que é uma voz para nos emocionar tanto? A luz do fogo. Um espelho que se forma. Um sonho desfeito que se reflete. Em 3 palavras, a textura de uma alma. (…) O que é uma voz ? Uma porta, nuances de luz, sugestões de uma sombra : uma porta para a alma. (…)

The darkest road do autor : Guy Gavriel Kay

[Desafio] Conheces os seus hábitos de leitura?



Este desafio fpo apresentado pela Catarina do blog paginas-encadernadas e decidi responder, a mensagem que deixou no blog :"Hoje, Dia Mundial do Livro, tenho um desafio para vos lançar. Um pequeno questionário sobre os nossos hábitos de leitura para nos ficarmos a conhecer melhor! ;)Se tens blog usa estas perguntas e publica-as com as tuas respostas. Se não tens, porque não envias um mail aos teus conhecidos e esperas pelas suas respostas?"



1. Gostas de comer/petiscar enquanto lês? Se sim, qual o teu petisco favorito? Não, detesto quando encontro migalhas em livros, e de vez enquanto encontro, porque compro bastantes livros usados.

2.Qual é a tua bebida favorita para acompanhar uma leitura? Chã.
3. Costumas sublinhar uma ou outra passagem enquanto lês um livro ou achas que escrever nos livros é uma ideia abominável? Escrever nos livros ou sublinhar é para mim uma ideia abominável. Em tempos fie isso nos livros da escola, mas depois ao ver o estado em que ficavam desisti.

4. Como marcas os livros quando interrompes a leitura? Tens um marcador especial ou usas o que tiveres à mão (ex. bilhete de autocarro, um papel dobrado, etc)? Ou dobras o canto da folha do livro?
Neste momento utilizo um marcador magnetico que eu fiz. Mas a maioria das vezes é o 1° que encontro perto do livro que vou ler, ou o que mais de perto se parece a um como : etiquetas de roupa que compro (alguns são giros, bilhetes, lenços de papel (este normalmente é temporario), etc.

5. Qual o teu género de eleição: ficção, não-ficção ou ambos?
Ficção.

6. Gostas de ler até ao fim do capítulo ou interrompes a leitura em qualquer sítio?
Gosto de ler até ao fim, mesmo que mal consiga ter os olhos abertos.

7. És do tipo de pessoa que atira o livro de um lado ao outro da sala caso o autor te irrite?
Não, tenho mais vontade é de o atirar pela janela fora, acabo por resmungar com o livro (a minha mãe pensa que sou maluca), mas consigo controlar-me.

8. Se encontras uma palavra que desconheces vais logo procurar o seu significado?
Não, tento descobrir pelo contexto.

9. O que estás a ler presentemente?
Vou começar a ler  Souffle court (one last breath) da autora Laura Griffin

10. Qual foi o último livro que compraste para oferecer?
O titulo é algo do género : aprender as cores, foi prenda de anos de uma das minhas miudas.

11. És do tipo de pessoa que só lê um livro de cada vez ou lês vários livros ao mesmo tempo?
Normalmente é 1 de cada vez, não consigo ler muitos ao mesmo tempo.

12. Tens um sítio favorito onde ler? E qual a melhor altura do dia?
No meu quarto tenho um canto de leitura, um sofa e uma estante mesmo ao lado, é so esticar um braço e jà tenho um livro. Para mim a melhor altura é à noite, impossivel ler de dia.

13. Preferes séries ou histórias únicas?
Gosto dos dois, mas gostava que as séries não fossem eternas.

14. Tens algum livro ou autor específico que dês por ti a recomendar vezes sem conta?
Juliett Mariller, Sarah Lark, Jaqueline Carey, Patricia Briggs, Nora Roberts, Julio Dinis....

15. Como organizas a tua biblioteca? Por género, por título, pelo nome do autor ou pela editora?
Pois... digamos que é o caos mas com organização. Como uma imagem vale por mil palavras....
 
 
 
Foto inicial: Julie Waroquier

domingo, 21 de abril de 2013

Livro n.° 66


Titulo: Le feu vagabond
Titulo original: The wandering fire
Autor/a: Guy Gavriel Kay
Editora: France Loisirs
Paginas: 454
Género: Fantasia

Sinopse original: The Wandering Fire is the second novel of Guy Gavriel Kay’s critically acclaimed fantasy trilogy, The Fionavar Tapestry. A mage’s power has brought five university students from our world into a realm where an ancient evil has freed itself from captivity to wreak revenge on its enemies… The ice of eternal winter has reached out to enshroud Fionavar, the first of all worlds. For the Unraveller has broken free after millennia enchained—and now his terrible vengeance has begun to take its toll on mortals and immortals, mages and warriors, dwarves and the lios alfar, the Children of Light. Only five men and women of our own world, brought by magic across the Tapestry of worlds to the very heart of the Weaver’s pattern, can hope to wake the allies they so desperately need. Yet none can foretell whether even these beings out of legend have the power to shatter the Unraveller’s icy grip of death upon the land…

Opinião:
2° livro da trilogia : the Fionavar tapestry. Spoilers. Este livro começa com a chegada dos 5 novamente ao nosso universo, de forma a salvar Jennifer. Mas a estadia é curta, Jennifer esta gravida de Rakoth, e este quer vê-la morta e envia o seu braço direito o Senhor dos Lobos para a eliminar. A forma mais segura é a de voltar a Fionavar e esconder o bebé numa família do reino de Brennin. Acabam por escolher a família do Finn, o jovem que através da ta'kiéna foi escolhido para guiar a grande Caça, o que acaba por acontecer, no que é para mim um dos momentos mais emocionais de todo o livro, devido à ligação que se vai formar entre Finn, e Darian o filho de Jennifer, e que por ser filho de uma humana e de um deus, é um andarin, e cresce de forma rápida. Darian que ninguém sabe se vai escolher a Luz ou a Escuridão do pai. Antes de regressar a Fionavar, Kim tem um sonho sobre a identidade do Guerreiro, um rei amaldiçoada, condenado a nunca morrer, a lutar em todos os universos, e que pode ser uma mais valia na guerra contra Rakoth. Já deu para entender que este autor adora muitas personagens, reconheço que o mito de Camelot esta bem inserido na intriga, e até trás algo mais à intriga, mas para quê complicar o que já estava complicado ? Poderia ter aproveitado personagens já existentes para explicar o motivo da Jennifer ter sido uma das 5 a ser convidada a ir para Fionavar. Quando chegam a Fionavar deparam-se com um eterno Inverno, que esta aos poucos a eliminar a vida e a forma de subsistência de todos os reinos. Começa uma fase de unificação e alianças. Desta parte destaco as personagens do reino de Cathal, foi interessante rever a Sharra, uma princesa que quer a todo o custo mostrar que o facto de ser mulher não a impede de lutar numa guerra. Interessante a evolução da relação dela com o Diarmuid. Esta personagem surpreendeu-me, acabou por ser ponderado, quando o irmão regressou para reivindicar o trono. O Kevin vai estar em destaque neste livro. Não estava à espera desse seguimento para o personagem e da ligação ao Gwen Ystrat. Ainda estou em choque. Gostei da evolução e de saber mais sobre a Joëlle a grande sacerdotisa de Gwen Ystrat, deu para entender bastantes coisas sobre a sua forma de ser, e escolhas. Também existem algumas batalhas e a 1° põem em destaque os Dalria, os Cavaleiros, grupo de tribos nómadas e que eu compararia aos nativos americanos. Interessante as consequências do totem do Tabor. O destaque foi dado para ele e o irmão mais velho o Lévon, futuro chefe da 3° tribo e grande caçador, gosto muito das personagens, mas gostaria de saber mais sobre o Toc, antigo paria da tribo, reservado, silencioso. E fica-se a saber algo sobre os elfos....Este livro tem bastante acção, um pouco de tudo, aventura, batalhas, romances, profecias. É um bom livro de fantasia, mas às vezes sinto-me perdida quando surgem novas personagens, sobretudo as do passado, que aparentemente todos conhecem.
Nota: 9/10

sexta-feira, 19 de abril de 2013

quarta-feira, 17 de abril de 2013

Marcador de Livro - 6

Esta ideia tirei do blog: gidetvidere, nele encontram o passo a passo, moldes e um modelo para cartão aonde podem utilizar os marcadores em forma de coruja. Os materiais são papel para impressão tipo cartolina, tesoura ou faca de corte se tiverem. Os meus:


 
 
 
 O cartão ainda não fiz mas a ideia é boa:


Marcador de livro - 5

Esta ideia tirei do blog lonnies , neles encontram os moldes e o passo a passo. Basta papel de impressão tipo cartolina, e tesouras ou faca de corte se tiverem.

 
 

terça-feira, 16 de abril de 2013

Livro n.° 65


Titulo: L'arbre de l'été
Titulo original: The summer tree
Autor/a: Guy Gavriel Kay
Editora: France loisirs
Paginas: 534
Género: Fantasia

Sinopse original: Five men and women find themselves flung into the magical land of Fionavar, First of all Worlds. They have been called there by the mage Loren Silvercloak, and quickly find themselves drawn into the complex tapestry of events. For Kim, Paul, Kevin, Jennifer and Dave all have their own part to play in the coming battle against the forces of evil led by the fallen god Rakoth Maugrim and his dark hordes.
Guy Gavriel Kay’s classic epic fantasy plays out on a truly grand scale, and has already been delighting fans of imaginative fiction for twenty years

Opinião:
Fionavar é um mundo paralelo ao nosso. É apartir dele que são criados todos os universos. Dividido em varios reinos, com diferentes povos aonde a magia predomina. Há milhares de anos, esses reinos entraram em conflito, e o responsável termina vencido e preso para a eternidade numa montanha fechada com magia. Como forma de o vigiar foram criadas 5 pedras magicas, se a luz for azul, esta tudo bem se for vermelha é motivo de preocupação. Essas 5 pedras foram entregues a membros importantes de cada reino. Mas mesmo preso Rakoth Maugrim promete libertar-se e conquistar os universos. A originalidade deste livro : após o prologo a intriga começa no nosso mundo e na actualidade. 5 jovens canadianos vão viajar para Fionavar, são contactados por um mago e um anão que os convencem a ir. Aceitam e sem se aperceber irão encontrar-se no meio de conspirações, uma guerra que se prepara. Este é um livro de fantasia, o estilo é clássico, temos direito a magia, seres místicos, elfos, anões, deuses, profecias. O inicio achei um pouco difícil, excesso de informação, e de personagens. Por curiosidade os personagens mais recorrentes são 64, contei, porque no inicio do livro é disponibilizada uma lista de quem é quem, que eu agradeci. Achei estranho, os cinco jovens não se terem questionado e terem seguido o mago sem problemas, terem chegado a Fionavar, e agissem como se sempre tivessem lá vivido. Outro ponto estranho, um deles, já agora o único que se questiona sobre tudo, desaparece, e os restantes nem por isso estão muito preocupados, podia não ser um amigo chegado, mas mesmo assim... eu teria ficado histérica ! Este livro faz lembrar muito a obra de Tolkien. Quando comecei a assimilar a informação, dei por mim a gostar e muito da historia. Os 5 jovens acabam por ser separados por diferentes motivos, a intriga fica mais complexa e interessante. Alguns dos personagens :
Kimberly : é humana e viaja para Fionavar. Descobre que é uma tecedeira de sonhos, vidente, e que foi ela o motivo principal, pelo qual foram « convidados » a ir a esse universo paralelo. É talvez uma das personagens mais importantes.
Kevin : amigo de Kim, é o folião do grupo, vive intensamente de forma a « afastar » a escuridão que sente que o consome interiormente.
Jennifer : do mesmo grupo de amigos, namorou com o Kevin, independente, segura de si, achei interessante a evolução desta personagem
Dave : foi com os outro 4 para Fionavar, mas a ligação com eles não é muito próxima. É o único que questiona as coisas. Vive um pouco amargurado devido à relação péssima que tem com o pai
Paul : do grupo este foi talvez aquele que mais me impressionou. Depressivo, a namorada morreu, e isso vai condicionar a escolha que vai fazer.
Lorén e Matt : o 1° é mago, o 2° anão e a « fonte » do primeiro. É esta personagem que convence os 5 a viajar, mas esconde os seus verdadeiros motivos.
Ailell e Diarmund : o 1° é rei, o 2° é o príncipe herdeiro. Este ultimo é o sedutor de serviço, mas muito inteligente, só é o herdeiro, porque o irmão foi expulso por traição quando o pai recusou que ele realiza-se uma tradição de forma a libertar o reino de uma seca. O herdeiro do trono, o rei ou alguém importante deve ser acorrentado à árvore do Verão, e deixar que esta lhe aspire a vida e o sangue como sacrifício para que o reino tenha prosperidade.
Ysanne : vidente e futura professora de Kim.
Alguns vilões : Dana feiticeira e deusa (pode aparecer sob a forma de cisne negro), Galadan (lobisomem e braço direito de Rakoth), Métran feiticeiro
Nota: 8,5/10

segunda-feira, 15 de abril de 2013

Citações sobre livros ou leituras


Tradução livre :

(…) Nós somos a soma dos nossos desejos. (…)

The summer tree – Guy Gavriel Kay

domingo, 14 de abril de 2013

Livro n.° 64


Titulo: La mirada de la loba blanca
Titulo original: Das lied der weissen wölfin

Autor/a: Claire Bouvier

Editora: Editora B

Paginas: 439
Género: Landscape
Site autor/a:  não encontrei

Sinopse:
Canadá, 1882. Marie Blumfeld, una joven procedente de la ciudad alemana de Mecklengurb, ha decidido, después de la muerte de su hermano, emigrar a Canadá junto con otras mujeres como candidata a un matrimonio concertado. En el trayecto hacia el nuevo pueblo que debe acogerla, la caravana de mujeres en que viaja es atacada por unos ladrones que dejarán a Marie herida en medio de las salvajes montañas de Selkirk. Allí conocerá a Onawah, el curandero de una tribu de indios cree, quien cuidará desinteresadamente de ella y la acercará a su cultura. Pero Marie sabe que debe regresar junto al que ha de ser su futuro marido, el reverendo Jeremy Plummer, y para ello la ayudará Philip Carter, un comerciante en pieles del que se enamorará perdidamente.

Opinião:
A historia deste livro é contada através de 2 relatos : o actual sobre a viagem para o Canada, a sua vida no pais ; e um outro que conta através das páginas de um diário os momentos mais marcantes da protagonista desde que nasceu até ao momento em que o seu mundo fica destruído e decide emigrar para o Canada e responder a um anuncio de procura de esposas. O inicio deste livro é um pouco « frio » e mecânico. Marie é filha de um pastor, a sua vida não foi fácil e quando acontece algo dramático decide responder a um anuncio que pede mulheres interessadas em casar-se com homens que vivem no Canada. Cheia de medo e ao mesmo tempo desesperada por poder « viver » a sua vida, Marie sonha em poder dar aulas já que é professora, e o casamento era a ultima coisa em que pensava. Durante a viagem na caravana de mulheres faz amizades, e começa a escrever um diário que conta as suas lembranças mais dolorosas e doces. São atacadas e deixada como morta é salva por guerreiros da tribo Cree. Neste ponto acho que a autora não soube desenvolver a presença dela, e trazer algo mais à intriga, esta parte fico um pouco « plana », aquém das expectativas. Marie vai viver com a xamã e conhecer os costumes e cultura de um povo desconhecido, mas por quem se vai « apaixonar ». Esta passagem é curta, já que vai voltar para a vila do noivo com vendedores de peles. Um deles é Philip por quem se vai apaixonar. Mas ela esta decidida a cumprir a promessa de casamento feita ao pastor Jeremy, esta personagem tem os seus motivos para querer casar. O único ponto positivo vai ser o facto de conseguir voltar a dar aulas, mas tirando isso nada é como estava à espera : um noivo indiferente e frio, com uma tia controladora e mesquinha e uma prima que vive aterrorizada pela mãe. Philip volta à sua vida e não sabe o que fazer. Gostei desta personagem, é bastante doce, mas o romance é um pouco sem sal. A intriga gira à volta dos índios que Marie defende contra os poderosos e o noivo, e que estão dispostos a elimina-los para construir uma linha de ferro. O que eu mais gostei neste livro são as páginas do diário e a ultima parte quando Marie regressa o tribo, são cheias de emoção, de vida, a autora deveria ter seguido a mesma linha com todo o livro. É um livro simpático, acabei por gostar, mas o romance é um pouco secundário, e falta algo à intriga principal, apesar de melhorar bastante na parte final. Gostei das descrições que a autora fez de um Canada do fim do séc. 19. As personagens secundarias são bastante interessantes.
Nota: 7,5/10

Musica do dia

Rhye - The Fall 

sábado, 13 de abril de 2013

Selo

Este selo foi oferecido pela Catarina R. do blog asonhardeolhosabertos o tema é "Criar, transformar, mudar e ter coragem de aceitar!". A ideia da Ivone com este selo é  transmitir que se deve lutar por alguns princípios fundamentais na blogosfera: o respeito mútuo, a união e o desportivismo, com os quais eu concordo. As regras: escrever cinco qualidades que penso que devem fazer parte de um blog e blogger bloguivista:
  • Respeito
  • Amizade
  • Compreensão
  • Igualdade
  • Verdadeiro
Oferecer este selo no minino a 2 blog  (qualquer tipo de blog, não importa se é ou não sobre livros), e colocar o selo na lateral

Blogs:
lerycriticar
quando-o-vento-sopra



Livro n.° 63


Titulo: La route du Cap
Titulo original: The fever tree
Autor/a: Jennifer McVeigh
Editora: France Loisirs
Paginas: 538
Género: Landscape
Site autor/a: http://www.jennifermcveigh.com/

Sinopse original:
Frances Irvine, left destitute in the wake of her father’s sudden death, has been forced to abandon her life of wealth and privilege in London and emigrate to the Southern Cape of Africa. 1880 South Africa is a country torn apart by greed. In this remote and inhospitable land she becomes entangled with two very different men—one driven by ambition, the other by his ideals. Only when the rumor of a smallpox epidemic takes her into the dark heart of the diamond mines does she see her path to happiness. But this is a ruthless world of avarice and exploitation, where the spoils of the rich come at a terrible human cost and powerful men will go to any lengths to keep the mines in operation. Removed from civilization and disillusioned by her isolation, Frances must choose between passion and integrity, a decision that has devastating consequences. The Fever Tree is a compelling portrait of colonial South Africa, its raw beauty and deprivation alive in equal measure. But above all it is a love story about how—just when we need it most—fear can blind us to the truth.

Opinião:
África do Sul, 1878. Frances é uma jovem que aparentemente tinha quase tudo. Filha de um emigrante irlandês que subiu a custo na sociedade e de uma Lady, cuja família nunca aceitou o casamento. O facto de nunca ter sido completamente aceite vai de alguma forma condicionar a sua forma de estar, já que esta decidida a fazer esquecer o seu lado irlandês. Mas quando o seu pai morre e descobre que esta na ruína, aqueles que acreditava que a iriam ajudar e que sempre a toleraram, viram-lhe as costas. A solução ir trabalhar como ama para uma tia, irmã do pai, e que é pobre. Mas surge então o Edwin, um primo do lado do pai, e que ela sempre odiou, já que a sua pobreza, e o desprezo da gente por ele, lhe lembravam a antiga condição do pai. Mas sem solução aceita o pedido de casamento e viajar para a África do Sul, local aonde ele vive e trabalha como médico. Para ser honesta detestei a Frances, vive em estado de negação praticamente todo o livro, num mundo paralelo que a faz de vitima e sem reacção sempre à espera que tudo volte à « normalidade », para ela é tudo um grande engano. O mais interessante, é quem ela menos espera que lhe dá a 1° « bofetada » para « acordar », adorei este momento. Esta personagem é fútil, snob, arrogante, que esconde um lado com bastante falta de confiança. A vida de Frances dá varias voltas, a 1° é na viagem quando conhece o William, herdeiro de uma fortuna, é atrativo, misterioso, bastante manipulador. Conhece também duas jovens que fazem a viagem para conseguir um melhor futuro : a Ana que quer ser enfermeira e a Maribella, que quer uma família e melhores condições de vida. Quando a viagem termina, Frances tem que tomar diferentes decisões, e viver com as consequências dos seus actos. Descobre que afinal nada é o que parece, as condições de vida são dificeis, a miséria esta à sua volta, doenças, uma cultura diferente e uma vida para qual não tem qualquer preparação. A autora conseguiu através das suas descrições introduzir-nos numa África do Sul em evolução, no inicio do apparteid, da febre pelos diamantes, do comercio ilegal dos mesmos, e daquilo que as pessoas são capazes de fazer para os obter. Somos também introduzidos no meio rural, e acompanhamos a vida difícil e a luta constante para sobreviver em zonas selvagens e quase desérticas. O ritmo é fluido, a acção constante. Os personagens secundários são interessantes e acrescentam sempre algo mais à intriga. Quanto ao romance existe, Frances vai aprender com os seus erros que a felicidade esta por vezes à sua frente, que é algo simples, basta aceitar e querer. Vai estar quase até ao fim apaixonada por um « fantasma », um sonho, pela vontade de que tudo volte a ser como antes, o que é impossivel. Diga-se que acaba por pagar todos os seus erros. Em relação aos protagonistas são bastante interessantes : um é ambicioso, sedento de poder, pronto a fazer tudo para ser alguém, frio, manipulador ; o outro é reservado, sonhador, idealista, que quer um mundo melhor, e que vai lutar mesmo que perca tudo, para que exista igualdade, para que seja feita justiça. Este é um romance envolvente que nos faz querer virar as páginas rapidamente para saber o que vai acontecer a seguir
Nota: 9/10

sexta-feira, 12 de abril de 2013

Citações sobre livros ou leituras


Tradução livre :

(…) Todos nós tememos algo senhorita Irvine, diz ele de uma voz tranquila, enquanto a examinava furtivamente com o seu olhar frio. Alguns de entre nós somos apenas mais dotados para o dissimular que outros. (…)

The fever tree – Jennifer McVeigh